sábado, 6 de outubro de 2012

Nem só de poesia é feito esse mar - Sobre política, sombras humanas e deuses


Entre o céu e a terra, metal, água, madeira e fogo. Entre o céu e a terra, vãs filosofias de tudo querer explicar. Pura sapiência da mais sublime vaidade. Intelectos que me deixam cheia de tédio. Entre o céu e a terra, insetos e bípedes também. Alguns destes bem poderiam ser classificados como insetos, tamanha a estupidez que ostentam, sem aqui querer chamar de estúpidos os insetos. Não é o caso.O caso é que não sei onde vai dar isso tudo. Véspera de eleição, e tudo que percebo é que uma tragédia se anunciará nas urnas. Porque ter chance de mudança e deixar tudo como está é uma tragédia, convenhamos.

A falta de qualidade dos candidatos é tamanha que, outro dia, indo a padaria, no meio do caminho vejo o moço que entrega o gás na rua. Ele bradava sua campanha em alto e bom som, candidato a vereador. "EU TENHO ATÉ PROJETO!!!", usando a sua mesma potência vocal de quem anuncia o gás, fazendo o bairro inteiro escutar. Sei, sei, o bairro inteiro é exagero, mas pra que gritar??? O porteiro do prédio mais próximo, aderindo prontamente à terapia do grito, lança em tom desafiante de lá do seu posto de trabalho: "E qual é o seu projeto?". Eu, ouço arrasada, visto que audição é aferente e independe de controle. E sendo assim, é melhor ouvir porcaria a ser surda: "O meu projeto é que todos as pessoas que não andam tenham atendimento até poder andar de novo". Hã?

O chão se abriu, uma escuridão tomou conta do céu, o mundo parou. Para mim, ao menos. Os outros continuaram discutindo animados o tal projeto e a respectiva candidatura. A pergunta que fica é: até que ponto políticos continuarão sendo deuses? Por que só um "deus" pode impor esse projeto como lei.  Como alguém assim pode sequer ser candidato? As leis naturais obedecem agora aos políticos brasileiros que elegemos para o posto de titãs? Políticos podem sim ser deuses. Deuses da ignorância, da pseudo-superioridade encarnada, de tudo quererem fazer e achar que mandam e desmandam sem nenhum nexo. Podem. Mas quem lhes coroou?

Algo de muito agudo e esguichante precisa ser feito. Algo como um corte profundo no pescoço. E que atinja os vasos sanguíneos com toda força. Que faça sangrar a massa parasitária que pensa que consegue tudo o que quer por ostentar o título de político eleito. E que agora já atinje até o candidato a político. Não acredito que possamos dar qualquer passo enquanto nação, estado, município, se o pensamento dominante se perpetuar tal qual o do moço do gás. Coitado, do alto de sua impáfia de "candidato a", já se veste da arrogância de quem se sabe imune a tudo caso alcance a toga da profissão de político.  

Porque ser político, aqui pelas bandas da terra brasiliensis, é profissão. Que não requer estudo, não requer cursos, não requer nenhum tipo de formação, nem compreensão do sistema. Sequer exigia que o candidato fosse alguém limpo perante a justiça. Em algum país que não sei qual é, ao cargo de vereador não é atribuída nenhuma remuneração. Em outro, também não lembro qual, a pessoa se elege e recebe a remuneração de sua profissão, sem que tenha que cumprir carga de trabalho na profissão de origem. Assim, o tal moço do gás teria o seu salário de entregador de gás, mas sem fazê-lo, pois seria liberado para exercer seu cargo de vereador. 

Será que teríamos tanta gente se candidatando se assim o fosse? Ainda há muito para ser mudado, mas infelizmente não consigo vislumbrar mudança. O que dizer daquele partido que este ano resolveu fazer campanha escondendo sua sigla e ostentando apenas sua estrela? Talvez para tentar ludibriar os mais desavisados, desligados, para que não associem o candidato à legenda? Legenda sinônimo de roubalheira, instalada em seu governo ditatorial, paternalista, feito para o coitadinho continuar coitadinho, aceitando esmolas... Legenda repleta de candidatos que nunca trabalharam na vida, nunca deram duro. Não conhecem nada de acordar cedo e ir lá, à luta, e com o suor de seu trabalho, conquistar o pão de cada dia. Bando de gente folgada!

Mas o mundo está cheio de gente assim. "Gente boa", repleta de um eu-mascarado, mas que engana um tanto de outra 'gente boa', sob o manto da elevada espiritualidade. E no entanto, está dando a volta e trilhando o caminho mais curto, sob a alça da esperteza. E tem gente assim que é admirada. Não quero aqui passar por invejosa não. Porque isso eu não tenho dessa gente. Escolhi meus caminhos e trilhei os que considerava mais desafiadores e corretos perante a lei. E me orgulho disso, e com isso sou feliz. Só que não jogo confete em quem pratica o exercício ilegal de nenhuma profissão. Mas em nome da humanização, sob o discurso de promover e fornecer acolhimento e compreensão, tem um monte de espertos seguindo essa trilha. E sendo aplaudidos por outro tanto de gente culta, que no entanto, aos meus olhos, não passam de cegos.

E é por isso, que hoje, dia que antecede um momento que poderia ser transformador, nada parece anunciar uma mudança que traga luz. Terra, metal, água, madeira e fogo parecem apenas 5 elementos que compõem a natureza. Entre o céu e a terra, ainda pululam obviedades de toda a sorte e teorias vazias de conteúdo, repletas de um invólucro duvidoso, que não preenchem a alma nem falam ao coração. Não quero me apegar a nada. Agora, quero apenas jogar pedra. Porque a treva que se forma, alcançou meu ser também. Também tenho sombra. E quero vivenciar minha condição de humana com muita intensidade. Sou imperfeita. E isso é libertador! Estou aprendendo a conviver com toda a minha imperfeição. Sem máscaras. Sem poesia. Sem ser fofa. E abro aqui um parênteses: odeio que me achem fofa! Odeio mais ainda que me achem boazinha. Sou boa. Ponto. Boazinha, jamais!

Com toda a acidez que me é possível e permitida, quero lançar um olhar que julga. Por que não? Eu posso. Quem disse que não posso? Se julgo a mim mesma com severidade - e você não faz idéia de como - por que ser menos severa com o outro? Eu quero perto de mim gente disposta a mudança. Gente que busca a luz. Mas gente imperfeita, e que tem sonhos com um mundo de paz. Do alto de meu julgar, também desejo. Que entre o céu e a terra reinem sonhos, esperança e mais que isso. Muito, muito trabalho. Porque estou farta de gente que não faz a diferença e só sabe se promover. Políticos, pessoas, gente de todo o tipo, aqui no meu mundo, no meu mar, se não fizer diferença, pode dar meia volta e procurar outra freguesia. Como li outro dia, Deuses morrem. Quando deixamos de acreditar neles. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita!
Responderei ao seu comentário em seu respectivo blog.
Até mais!